COMO FOI QUE O CINEMA ENTROU EM MINHA VIDA






No bairro onde eu morava tinha um cinema : Cine Santa Teresa. Foi onde conheci Maria Félix , Ninon Sevilla , Libertad Lamarque , Maria Antonieta Ponz , em filmes que tratavam de temas fortes. Detalhe: minha mãe me levava ao cinema desde os meus cinco anos.
Depois comecei a frequentar o Cine Art-Palace , especializado em filmes europeus. Foi uma festa ver Marina Vlady , Mylene Demongeot , Alida Valli , Antonella Lualdi , Rosana Schiaffino.
E então vieram os Épicos : Hércules , Maciste , Jasão , Teseu , Ursus , Rômulo e Remo . Porém Rosana Podesta e Jacques Sernas (Helena e Páris) em Helena de Tróia se tornaram simbolos da interminável magia que o Cinema é capaz de nos oferecer...



Daí este Blog.































quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

AQUELA TARDE EM QUE LUCCA MORREU AFOGADO

Ontem mesmo, alí na praia...
Agora mesmo, neste local...
                                                        
                                                          A mim, me parecia imortal.
                                                            Era imortal para mim que supunha
                                                            Jamais vê-lo morrer assim
                                                            diante dos meus olhos cansados
                                                            quase cegos com suas quedas e cataratas,
                                                            os olhos de um Velho...
                                                            Oh, não.  Ele desconhecia
                                                            minha existência, mas eu estava ali
                                                            todos os dias despindo-o na imaginação.
                                                            A Vida tem disso, a Morte também.
                                                            Ele nadava bem, os bons nadadores
                                                            se arriscam demais em meio às ondas.
                                                            Lucca !   Lucca !  alguém pôs-se a gritar.
                                                            ( Tadzio !  Tadzio ! a aristocrata
                                                            polonesa em Veneza).
                                                            "Eu quero uma vela da altura de Lucca".    
                                                            " Perdão, Cavalheiro".
                                                             " Nada, nada, pensei alto demais..."
                                                             Quanto quer para me empurrar
                                                             do alto daquele rochedo e assim
                                                             acabar logo com tudo isto?
                                                             Mas o vendedor de queijo coalho
                                                             seguiu o caminho de seu mundinho
                                                             sem sequer entender que eu jamais
                                                             havia falado tão a sério em minha
                                                             existência...   
                                                             Olha só, Lucca, deste cemitério
                                                              se vê o mar.
                                                                               (by Jorge Domingos)

A CHINA ENCHEU



















                                                                     Mundo pequeno,
                                                                    a China encheu,
                                                                    Cantão e todos os cantos,
                                                                    Macau não comporta
                                                                    mais um na sua rota.
                                                                    Budas sorridentes
                                                                    riem de nós.
                                                                    Rota da seda/ cara demais.
                                                                    Já não precisamos aguardar
                                                                    o retorno de Marco Polo
                                                                    para saber que na China
                                                                    não tem somente pólvora
                                                                    e macarrão,
                                                                    também tem o presentinho
                                                                    que ganhei do amiguinho no Natal.
                                                                    A Maldição Amarela
                                                                    me pegou no meio de uma rabanada
                                                                    meio ardida , meio dormida,
                                                                    meio chinesa com ar de princesa...
                                                                    Por mim, teria me contentado
                                                                    com o tanquinho fotografado
                                                                    sem esse lençol malvado... 
                                                                                   (by  Jorge Domingos)

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

ALEGRIA DOS HOMENS

Um banho de mangueira é sempre bem vindo ...
Maratona dos pelados...
Pelé alegrinho no vestiário...
 
              Seria a alegria das mulheres em grupo tão assim esfuziante e às vezes infantil ? Elas são instadas a tirar a roupa sem qualquer pudor ?  Homens adoram ficar pelados e sabem que sua nudez atrai mais público ao teatro, tiram de casa as mulheres e seus colares de pérolas, vindas da pedicura, do cabeleireiro, da depilação na virilha, todo esse aparato para ver bunda e pinto de homem bonito.  E nem precisa ser o galã da novela...
Pelé e um jogador francês...(Copa de 1958?)

POE CRIAVA CORVOS




P  O  E

Retrato do Poeta quando jovem...

Poe criava corvos,
 
Sem querer afirmar que o Mistério
seja exclusividade do Sinistro e Belo,
suponho que um crime requeira inteligência
de quem tencione praticá-lo
em eterno anonimato.
Tantas damas lindas são condenadas,
mas a vontade é matar o promotor
que insiste, insiste, até que o juiz bata o martelo,
e os jurados se convençam.
Suas últimas palavras?
E a moça confortável na cadeira elétrica:
Até breve...
Ficaram os algozes com caras de bestas,
lembrados assim de sua mortalidade.
(vi num filme).
Até breve ?
Sim, seus carrascos, viver ou estar morto
é apenas um detalhe
que permite circular nas ruas
e cumprimentar velhos conhecidos
amparados em bengalas
ou quase inertes em cadeiras de rodas
empurradas por seres insensíveis.
Observe a expressão deles,
de quem empurra
e de quem é empurrado.
Há grande interesse em manter vivo,
quase morto, um ex-funcionário da República
com pensão à altura de sua burocracia doentia.
O paletó preto com caspas nos ombros e nas costas
ficou no armário, como um corvo
que mergulhou em cinzas...
(by Jorge Domingos)

MEDITABUNDO


Diante do mar, a reação de um Meditabundo...



Este medita de bunda de fora...

Meditabundos
 
Meditativo, meditabundo, calado mesmo,
imerso a fundo,
nu como vim à Terra
e logo trataram de me cobrir.
Menino ou menina,
enxoval azul ou rosa,
branco confunde o sexo,
mas logo o brinquinho de ouro identifica.
Tanto medito, tanto meditas,
que a alma levita,
assim sem idade definida,
sem sexo ou gênero premeditado,
meditabundo desbundado em meio a tanta bunda.
A verdade estaria contida na nudez,
mas os hipócritas treinariam
para mentir nus a nós...
(by Jorge Domingos)
 
 

HARRY POTTER NÃO É MAIS AQUELE

         O filme de estréia do diretor John Krokidas vai a fundo na homossexualidade do poeta Allen Ginsberg, conhecido por fazer parte da geração beat junto com Jack Kerouac, William Buroughs e Neal Cassady , o que remete à cidade de Tânger no Marrocos onde autores costumavam visitar Paul Bowles : Truman Capote e Tennessee Williams, Gore Vidal e Jean Genet.  Uma salada literária completa, com algumas transas eventuais entre eles.

Dane DeHaan e Daniel Radcliffe

Daniel Radcliffe na posição que Antonio Banderas já tinha assumido
em A Lei do Desejo, de Pedro Almodóvar

Nu por força da peça Ecquus...
         Tentando livrar-se da imagem de Harry Potter, Daniel Radcliffe vai fundo no papel do poeta Allen Ginsberg, num filme em que as cenas de sexo entre homens poderão torná-lo um Cult Gay...
Com beijo, na primeira vez...


 Paul Bowles, Allen Ginsberg e William Burroughs em Tânger.
O poeta Allen Ginsberg.

            No meio de tudo isso, o destaque ficou para Jack Kerouac e o clássico On The Road, considerado uma obra prima da  informalidade literária. Muita droga e sexo rolando diante da máquina de escrever.  Deu no que deu, mas muitos não deram...



VERSOS DE UM CRIME
             Um filme polêmico para platéias restritas. Na década de 1950, Allen Ginsberg, Lucien Carr e Jack Kerouac são acusados de matar David Kammerer, um professor apaixonado por Lucien Carr...

Allen e Peter.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

V I A J A R








Foto de Laurent Goldstein
        Viajar possibilita sentir o resultado provisório da Criação do Mundo.   O ouro das arábias caiu do céu, assim como rochas e metais.  Em meio a essa tempestade surgiu o Homem.  Tem gente que prefere ir e vir de Nova York ou Miami.  Outros se aventuram até onde a civilização não contaminou...

MEU PINTINHO



         Os pênis por aí variavam de 10 a 15 centímetros em estado de ereção, segundo os compêndios de educação sexual.  Alguma coisa aconteceu...  a coisa esticou e cresceu.  Hoje em dia podem ser encontrados facilmente atributos de 30 centímetros.  Não se iluda, prossiga dando canjiquinha aos pintinhos.  São mais poéticos e menos assustadores.

Nem tudo o que cai na rede é peixe...
O Pinto

BEIJO DO ANJO


ANJO  MARMANJO
Jorge Domingos
Quando um anjo se materializa,
ele não avisa,
simplesmente aparece assim do nada
e opera o milagre na hora.
Uns destroem Sodoma,
outros a glorificam.
Vai entender...
O beijo do anjo
te fará sentir como estátua de sal,
sódio cáustico,
recém saído do Mar Morto.
Não se deixe impressionar.
Pratique,
role em tudo que rolar,
seu anjo quer brincar
Miguel ou Gabriel,
amanhã é so varrer as penas brancas
pra debaixo do tapete
e lembrar sorrindo
dessa aparição do cacete...
 
 
 
 
 

ALAIN DELON - O SAMURAI

 




 
 
            Eis O Mito do Cinema Francês, Alain Delon, em O Samurai.  Nunca mais haverá outro e nem o Mundo será como foi, cheio de charme e glamour.  Os grandes mitos morreram e não interessa mais se foi suicídio, overdose, assassinato, indigestão. Alain Delon está vivo e cheio de memórias.  Quem quer tomar chá com Delon?

Quem sou eu

Minha foto
Petropolis, Rio de Janeiro, Brazil
Jorge Domingos , Analista de Comércio Exterior ,louco por Cinema desde os 04 anos de idade.