COMO FOI QUE O CINEMA ENTROU EM MINHA VIDA






No bairro onde eu morava tinha um cinema : Cine Santa Teresa. Foi onde conheci Maria Félix , Ninon Sevilla , Libertad Lamarque , Maria Antonieta Ponz , em filmes que tratavam de temas fortes. Detalhe: minha mãe me levava ao cinema desde os meus cinco anos.
Depois comecei a frequentar o Cine Art-Palace , especializado em filmes europeus. Foi uma festa ver Marina Vlady , Mylene Demongeot , Alida Valli , Antonella Lualdi , Rosana Schiaffino.
E então vieram os Épicos : Hércules , Maciste , Jasão , Teseu , Ursus , Rômulo e Remo . Porém Rosana Podesta e Jacques Sernas (Helena e Páris) em Helena de Tróia se tornaram simbolos da interminável magia que o Cinema é capaz de nos oferecer...



Daí este Blog.































quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

JEAN-MICHEL BASQUIAT



            O Filme Basquiat de Julian Schnabel  dá uma pequena visão a quem pensa que aproximar-se de celebridades poderá vir a torná-lo Alguém na Vida.   No caso de Jean-Michel Basquiat, quem procurou aproximar-se dele foi Andy Warhol, neste filme interpretado por David Bowie.  Basquiat fazia dinheiro e desperdiçava demais.  Numa tacada dentro de uma loja de conveniências caríssimas, compra uma lata de caviar por USD 2500,00 e pede a Warhol que pague a conta de USD 3.000,00 com o cartão dele.
           No filme Factory Girl, Warhol é vivido por Guy Pearce, o veadinho de Priscilla, a Ranha do Deserto.  Warhol explora a imagem da socialite Eddie Sedgwick (irmã da atriz Keyra, mulher do ator Kevin Bacon) e só lhe dá alguns trocados.  No início do relacionamento, Eddie (Edith) paga contas altíssimas em restaurantes, para Warhol e amigos dele, julgando que ganhará fortunas atuando nas merdas de filmes que ele fazia. Nas seções de fotos na tal Factory, um loft na cobertura de um prédio em Nova York, Eddie deixa que lhe apliquem speed-balls (injeção de cocaina com álcool) , tudo rolando na presença de Warhol, sem que ele tente protegê-la ou prevení-la.  Ela morre na miséria, completamente destruída, apesar de ser filha de um sujeito rico.
          Noutro filme, I Shoot Andy Warhol (Eu Atirei em Andy Warhol) , a pata da vez é Valerie Solanas, uma feminista que escrevia manifestos e distribuía os panfletos nas ruas de Nova York, pedindo uma contribuição e até prostituindo-se para conseguir sobreviver. Pois ela envolve-se com Andy Warhol e irritada com o joguinho psicológico que ele apreciava fazer, acaba desferindo-lhe três tiros ,o que o matará a curto prazo.
          Percebe-se que Andy Warhol só deu atenção a Basquiat , porque este era reconhecido pelos melhores críticos de Arte e vendia muitas obras.  Depois de morte de Warhol, Basquiat entrega-se de vez ao vício da cocaina e acaba morrendo pobre, vitimado pela Aids.
           Curiosamente, o outro filme de Julian Schnabel aborda o drama do escritor cubano Reinaldo Arenas, um promíscuo confesso que morre de Aids em Nova York , depois de revelar que transara com mais de 3.000 parceirosa ainda em Havana.
           Se refletirmos bem, acabamos compreendendo que estamos entrelaçados uns aos outros, por qualquer forma canhota que venha a acontecer...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem sou eu

Minha foto
Petropolis, Rio de Janeiro, Brazil
Jorge Domingos , Analista de Comércio Exterior ,louco por Cinema desde os 04 anos de idade.